Problemas comuns

Quais os sintomas da síndrome do túnel do carpo?

A síndrome do túnel do carpo é uma neuropatia (doença dos nervos periféricos) que afeta a região do punho. Conhecida por túnel do carpo, local onde passam nervo mediano e tendões flexores, revestidos por um tecido sinovial. Uma vez que a pressão dentro do túnel do carpo aumenta e o nervo mediano é pressionado, a doença se desenvolve, causando sensação de formigamento e dormência (parestesia), dor no punho ou na mão (que pode ser pior durante a noite e se estender até o cotovelo) e dificuldade em movimentar os dedos e fazer certos movimentos (como o de pinça), que consiste em juntar os dedos polegar e indicador.

Quais são as causas da síndrome do túnel do carpo?

Existem diversas causas da neuropatia, sendo uma das principais, a Lesão por Esforço Repetitivo (LER), que acontece ao fazer atividades com movimentos constantes, como tocar instrumentos musicais, digitar, cozinhar e jogar vídeo game, por exemplo. A lista é ainda maior, pois há causas traumáticas desencadeadas por quedas e traumas; inflamatórias (no caso do paciente ter artrite reumatóide); alterações hormonais (no caso da mulher) e, mais raramente, tumores podem estar associados ao desenvolvimento da síndrome do túnel do carpo. A doença pode ser bilateral e de grau moderado em mais de 50% dos casos.

Ainda que a comunidade médica não tenha comprovado, há a suspeita de que o surgimento da neuropatia possa estar associado ao uso do computador. Em razão de não ser algo comprovado cientificamente, o mais correto é dizer que o uso do computador pode causar dores nas mãos e nos punhos e piorar a síndrome, caso a pessoa já a possua.

Existem outros fatores de risco que podem atuar em conjunto a outras possíveis causas e causar o surgimento da síndrome. No entanto, sozinhos não são capazes de causar a neuropatia. São eles:

  • Questões anatômicas: a anatomia do túnel do carpo pode prejudicar o bom funcionamento e aumentar as chances da síndrome surgir, isso porque em algumas pessoas o túnel do carpo é menor. Fraturas e deslocamentos na região do punho também podem atuar em conjunto para provocar a doença.
  • Sexo: mulheres podem ter o túnel do carpo menor do que os homens, até por isso a frequência maior em mulheres. Além disso, a síndrome do túnel do carpo também pode surgir na gravidez ou na menopausa por conta das alterações hormonais desencadeadas.
  • Doenças: diabetes, distúrbios da tireoide e insuficiência renal podem aumentar o risco de causar danos aos nervos do túnel do carpo.

Como saber se estou com síndrome do túnel do carpo?

Em primeiro lugar, para saber se você está com a neuropatia, é muito importante passar por um médico ortopedista especialista em punho, pois ele terá capacidade de avaliar através do exame físico e de imagem se o diagnóstico é de síndrome do túnel do carpo. O que um paciente pode fazer é suspeitar de que seja a neuropatia através, por exemplo, da análise dos sintomas e de sua própria rotina (faço atividades repetitivas com as mãos? Pratico esportes? Tenho alguma doença que pode provocar a síndrome?) e apresentar as dúvidas e hipóteses ao médico, que tem a missão de esclarecê-las.

Ao buscar o ortopedista, é interessante anotar os sintomas apresentados, o histórico médico (do paciente e da família) e uma lista com as atividades diárias. Anotar essas informações pode melhorar a precisão do diagnóstico. O profissional da saúde pode fazer outras perguntas antes de partir para o exame físico que, por sua vez, consiste em examinar a área afetada e verificar se há falta de mobilidade na mão ou punho. Para isso, o paciente deve fazer algumas ações, como movimentar dedão e indicador em formato de pinça, algo improvável no caso da síndrome.

Ainda assim pode ser necessário fazer exames ou testes para confirmar o diagnóstico, como: eletromiografia (estudo das correntes elétricas geradas pelo músculo); radiografia para descartar artrite e outras doenças; e a velocidade de condução do nervo. Já os testes são bem específicos, como o teste de Phalen e o de Tinel. O primeiro consiste em ficar com o punho dobrado por um minuto, se houver compressão dos nervos, então os sintomas pioram. Já no teste de Tinel, o ortopedista vai tocar ou pressionar com força mão e punho, se houver choque e formigamento, então ele está comprometido.

Existe tratamento para a síndrome do túnel do carpo?

Sim, existem dois modelos de tratamento para Síndrome do Túnel do Carpo, o conservador e o cirúrgico. A decisão do melhor entre eles será tomada pelo médico e vai depender do grau de comprometimento da doença, se for de grau moderado, o conservador será o melhor, mas se for um comprometimento alto, então a cirurgia para síndrome do Túnel do Carpo pode ser indicada.

Tratamento medicamentoso para Síndrome do Túnel do Carpo

A intervenção medicamentosa para a neuropatia envolve, além de tomar medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos para dor, o uso de uma órtese para imobilizar o punho e também fisioterapia especializada em tratar a doença. Porém, caso não haja melhora, um último recurso disponível (sem necessidade de cirurgia) é a aplicação de cortisona dentro do túnel do carpo, que melhora significativamente os sintomas por cerca de um mês.

Cirurgia Síndrome do Túnel do Carpo

O tratamento cirúrgico para a neuropatia tem o objetivo de liberar os nervos que estão sendo pressionados por meio de um corte no ligamento, aliviando a compressão local. Mais de 50% dos casos de síndrome do túnel do carpo demandam a cirurgia, que apesar de ser eficaz e alcançar a cura, vai depender das condições do local afetado e do processo de reabilitação, que é bem demorado. Para a realização da cirurgia é necessário permanecer internado de um a dois dias em um hospital com centro cirúrgico preparado.

Prognóstico

Algumas mudanças podem ser colocadas em prática para prevenir a chance de a doença ter uma recidiva. É o caso de diminuir a quantidade de movimentos repetitivos e intensos que podem prejudicar punhos e mãos, além de usar equipamentos ergonômicos e fazer pausas ao digitar. Um apoio para o punho ou teclado em duas partes pode ajudar. Entretanto, se o seu caso de síndrome do túnel do carpo estiver associado a outras doenças, como a artrite ou a diabetes, é de suma importância que elas sejam tratadas e controladas para que outros problemas não ocorram.

É possível conseguir aposentadoria para Síndrome do túnel do carpo?

Sim, é possível conseguir a aposentadoria por invalidez pelo INSS caso a pessoa sofra da doença e exerça atividade remunerada que prejudique a saúde. Mas, para que isso seja possível, é necessário que o ortopedista especialista em punho e o perito médico do INSS confirmem a necessidade de aposentadoria, concedida apenas nos casos em que a pessoa se encontre totalmente incapaz de retomar as atividades profissionais.

Menu - Problemas comuns

Consultório - Cotia, SP

Avenida Santo Antônio, 53
Tel: 4616-0406


Consultório - São Paulo, SP

Rua Conselheiro Brotero, 1505
Conjunto 31, 8º Andar
Tel: 3667-6132
Nextel: 94765-3990