Problemas comuns

O que é?

Todo mundo já ouviu o termo pulso aberto se referindo ao desconforto no punho. Essa dor que provoca limitação nos movimentos, pode ser decorrente dos mais diversos tipos de lesões como entorse de punho, tendinite no punho, e até mesmo fratura de punho.

De forma geral, a lesão é provocada por força excessiva na articulação das mãos. Não é por menos que a dor no punho é quase sempre consequência da lesão por esforço repetitivo (LER), causado em pessoas que trabalham diariamente absorvendo força na região do pulso. Quem trabalha diariamente com computador, ou realiza pesados trabalhos braçais no dia a dia, ao menos uma vez já teve sintomas de pulso aberto. Músicos também são constantemente vitimados por padecimentos nessa articulação.

Mas como saber se eu abri o pulso ou estou apenas com um incômodo passageiro? Saiba a seguir.

Quais as causas?

A lesão por esforço repetitivo (LER) é basicamente o principal causador da dor no pulso. As lesões ligamentares são consequência de esforços recorrentes na articulação da mão. Esses desajustes podem ser de ordem óssea, como em casos de traumas, e também de inflamação nos tendões, conhecidos como tendinite.

Quais os sintomas?

Uma das dúvidas mais partilhadas se diz respeito ao agravamento do desconforto. Muitas pessoas se perguntam se, afinal, "eu só abri o pulso, ou o problema irá persistir se não for tratado sob orientação médica"? Nessas horas caberá ao paciente detalhar todos os sintomas para o médico ortopedista especializado em mão.

De fato, em muitos casos, um simples repouso poderá amenizar a dor do pulso aberto. Mas em muitas situações o problema pode ser mais sério.

A atenção deve ser redobrada quando a dor no pulso for contínua ou se o desconforto aumentar a cada movimento, por menor que seja ele. Se a condição for mais grave, muitos pacientes acusam perda de força na mão, inflamação no punho e edema sobre o local da queixa.

Se tais sintomas persistirem por mais de um dia, o médico ortopedista especializado em mão deve ser consultado imediatamente.

Quais são as opções de tratamento disponíveis?

"Agora que eu sei que abri o pulso, como devo proceder no tratamento?" A recuperação quase sempre se dá de forma simples. Para amenizar o desconforto, a aplicação de gelo sobre o local da dor é uma boa alternativa, independentemente do tipo de lesão.

Ao primeiro sinal de "fisgada" no pulso, a região deve ser prontamente imobilizada. Para isso, o auxílio de uma munhequeira, ou órtese, se faz necessário. Com o uso desse material colocado sobre o punho, o paciente terá mais estabilidade e sustentação, fatores fundamentais para o tratamento da articulação lesionada.

Se a dor no pulso for causada durante uma prática esportiva, o tratamento será mais curto, já que o problema é pontual e não permanente, como no caso da lesão por esforço repetitivo.

Salvo alguns traumas mais graves na região, o tratamento do pulso aberto não requer procedimento cirúrgico. Nas situações mais preocupantes, o uso de fármacos é ideal para diminuir a inflamação e relaxar a área dolorida.

A fisioterapia também é indicada, caso o paciente não tenha se recuperado do pulso aberto em curto prazo. Para isso, são realizadas séries de exercícios na região que garantem a reabilitação dos movimentos do paciente. Além do mais, massagens terapêuticas e acupuntura contribuem para o fortalecimento muscular do punho.

Lembre-se também de sempre consultar um médico ortopedista especializado em mão, antes de se automedicar. Se os sintomas persistirem, sem a devida orientação médica, o quadro pode se agravar de forma considerável. As munhequeiras só devem ser utilizadas sob prescrição deste profissional.

Menu - Problemas comuns

Consultório - Cotia, SP

Avenida Santo Antônio, 53
Tel: 4616-0406


Consultório - São Paulo, SP

Rua Conselheiro Brotero, 1505
Conjunto 31, 8º Andar
Tel: 3667-6132
Nextel: 94765-3990