Problemas comuns

 

Todo mundo conhece um amigo que pratica esportes ou acompanha alguma modalidade. Dentro desse cenário, é bem possível que a palavra entorse já tenha sido ouvida, ou que você conheça alguém que tenha sofrido com esse tipo de lesão.

De maneira geral, segundo a comunidade médica, o conceito de entorse pode ser aplicado a lesões que ocorrem nos ligamentos devido a movimentos súbitos. E todas as pessoas estão sujeitas a uma entorse: de quem pratica uma modalidade esportiva que possui contato a quem brinca com as crianças de maneira despretensiosa. A lesão costuma gerar bastante incômodo ao paciente e pode acontecer em qualquer articulação do corpo: do tornozelo ao dedo polegar.

O que é uma entorse do polegar?

Como citado, a entorse é um problema que acontece nas articulações, mais especificamente nos ligamentos que atuam nessa região. No caso da entorse do polegar, o problema envolve o ligamento principal, que está localizado na base do polegar, na parte interna da mão. A principal causa dessa lesão são movimentos bruscos ou pancadas fortes. Essa situação pode minar o movimento da articulação e interferir nas atividades diárias do paciente.

Sintomas

O principal indício de uma entorse do polegar é a dor na região, além de inchaço e dificuldade em pegar objetos com os dedos polegar e indicador (movimento de pinça).

Também são sinais preocupantes a fraqueza e a instabilidade nesse dedo, gerando uma sensação de insegurança ao pegar um objeto: de uma caneta a uma caneca. Existem casos em que hematomas podem aparecer na junção do dedo com o ligamento, sendo este mais um importante sinal de que a região está lesionada.

Diagnóstico

O médico responsável por diagnosticar o problema é o ortopedista especialista em mão ou cirurgião da mão e, no caso da entorse, alguns exames serão necessários. O profissional pode optar por exames de toque, apalpando a mão do paciente, tanto para sentir o rompimento, quanto para identificar de onde vem a dor no dedo.

Na questão dos exames por imagem, não é incomum que o médico solicite radiografias. O objetivo da radiografia é eliminar a hipótese de fratura na região. Se necessário, o médico poderá, ainda, solicitar uma ressonância magnética para identificar o nível da lesão que o paciente sofreu.

Tratamento

O tratamento para esse tipo de enfermidade costuma variar de acordo com a gravidade da entorse do polegar. Normalmente, o médico pede o uso de uma tala imobilizadora (tala em espiga), buscando fazer com que o ligamento possa cicatrizar na posição correta. Por essa razão e pela demora desse processo, é preciso deixar a região o mais imóvel possível. Remédios para a dor no dedo podem ser recomendados, visando diminuir o desconforto do paciente.

Os exercícios de fortalecimento (orientados por um fisioterapeuta) também compõem o tratamento para a entorse do polegar e a dor no dedo, sendo os responsáveis por continuar o processo de recuperação iniciado com a imobilização da região. O paciente terá que comparecer às sessões de fisioterapia, buscando fortalecer a região para evitar que o dedo possa sofrer com um novo trauma.

A última alternativa, e mais invasiva delas, é a cirurgia da mão. Esse processo só é utilizado se acontecer uma ruptura grave do ligamento ou, em casos mais extremos, acontecer do trauma ser tão forte que haja fragmentos ósseos.

Pode ser, em casos raros, que a cirurgia também seja necessária em casos que o ligamento não cicatrize depois de permanecer imobilizado por várias semanas. O cirurgião da mão, no caso do procedimento, terá que reconstruir os ligamentos rompidos. Após o procedimento, o paciente terá que utilizar gesso no braço e, depois, iniciar o processo de fisioterapia, para que possa voltar às atividades do dia a dia sem nenhum prejuízo.

Outras Informações

É importante ter a ciência de que, logo após um choque ou um estalo no dedo, com o surgimento de uma dor no dedo, é preciso procurar um médico. Postergar uma visita ou tomar remédios analgésicos por conta própria pode piorar o quadro do problema.

Imagine que, logo após o acidente, o paciente comece a se automedicar por algumas semanas. A região continuará sendo forçada todos os dias a exercer as atividades e o quadro irá piorar gradativamente. É possível que um caso de entorse simples, possa evoluir para um caso cirúrgico.

Também é importante seguir o tratamento proposto, tomando os medicamentos (quando receitados) e realizando os exercícios de fortalecimento da região, conforme a orientação do cirurgião da mão e do fisioterapeuta. Caso o paciente sinta algum sintoma diferente, a orientação é que informe ao médico assim que possível.

Menu - Problemas comuns

Consultório - Cotia, SP

Avenida Santo Antônio, 53
Tel: 4616-0406


Consultório - São Paulo, SP

Rua Conselheiro Brotero, 1505
Conjunto 31, 8º Andar
Tel: 3667-6132
Nextel: 94765-3990