Problemas comuns

Acidentes com motociclistas fazem parte do cotidiano de cidades brasileiras, principalmente nos grandes centros. Mesmo em velocidade baixa, os condutores podem sofrer quedas ou bater em algum outro veículo, resultando em escoriações pelo corpo. O fato é que muitos dos danos causados aos motociclistas poderiam ser evitados com o uso de equipamento de proteção apropriado.

O capacete é obrigatório e ajuda a evitar uma série de lesões, especialmente as mais graves. Mas é muito importante lembrar que todas as partes do corpo devem ser protegidas, já que a moto não possui uma ‘carcaça’ como o carro, que acaba funcionando como barreira entre o corpo e o asfalto, por exemplo. 

As mãos e os braços dos motociclistas sofrem bastante na hora dos acidentes. Isso acontece por conta do reflexo – o impulso de apoiar as mãos ou os braços, a fim de evitar uma queda ou o impacto do rosto com o chão. A melhor maneira de proteger essas regiões é com o uso de equipamentos de segurança, como luvas, jaquetas e cotoveleiras.

Alguns condutores de moto não dão atenção a esses itens pelo fato de não serem todos obrigatórios pelo Código de Trânsito Brasileiro. Mas é importante lembrar que o motociclista é um dos condutores mais vulneráveis no trânsito por estar muito exposto. Então, aqui vão algumas dicas para ajudar a minimizar os riscos em acidentes nas mãos e nos braços:

Luvas

As luvas não são itens obrigatórios por lei, mas precisam se tornar obrigatórias no dia a dia dos condutores. Quando o motociclista cai e apoia as mãos no chão (por conta do reflexo), elas entram em contato com o asfalto extremamente quente, ocasionando queimaduras por atrito. Além disso, a força do impacto pode resultar em fraturas da mão (nos dedos e/ou no punho).

O par de luvas é essencial para evitar essas lesões. Geralmente, eles são de couro, mas também podem ser confeccionados com outros materiais, como poliamida e neoprene.

Jaquetas

As jaquetas são tão essenciais quanto as luvas, mas para proteger os braços, o tronco e a coluna. Muitas delas possuem, inclusive, cotoveleiras acopladas que aumentam o nível de proteção dos cotovelos, áreas que costumam sofrer com o impacto de quedas. Elas também evitam as queimaduras nos braços e diminuem o risco de fraturas no antebraço e fratura no braço.

É importante também que as jaquetas possuam faixas refletivas. Assim, os outros motoristas e pedestres conseguem visualizar com mais precisão o motociclista e evitar acidentes.

Existem também no mercado as jaquetas infláveis que são ativadas com impacto. Existem diversos modelos de diferentes fabricantes disponíveis no mercado.

Cotoveleiras

Se a jaqueta não possuir uma cotoveleira especial, é importante adquiri-las separadamente. Existe uma gama grande de modelos, cores, tamanhos e materiais disponíveis. Quedas simples podem acabar acometendo o cotovelo e as cotoveleiras são itens essenciais para evitar fraturas e luxações.

Além de incluir esses itens de segurança no dia a dia, os motociclistas também devem trabalhar de maneira preventiva, realizando a revisão da moto e praticando a direção defensiva. Rodar na velocidade permitida, acompanhar as novas normas expedidas pelos órgãos competentes e participar de cursos de reciclagem são dicas que ajudam a diminuir consideravelmente as chances de acidentes e danos ao corpo.

Se o condutor já tiver sofrido algum tipo de acidente anterior, é bom também manter um acompanhamento médico constante. As mãos, por exemplo, podem perder força e mobilidade dependendo do impacto e do tipo de lesão. Nesses casos, muitos pacientes precisam visitar periodicamente com um médico especialista em mãos para trabalhar a musculatura e evitar novos danos.

Menu - Problemas comuns

Consultório - Cotia, SP

Avenida Santo Antônio, 53
Tel: 4616-0406


Consultório - São Paulo, SP

Rua Conselheiro Brotero, 1505
Conjunto 31, 8º Andar
Tel: 3375-6581
Nextel: 94765-3990